Problemas graves de impressão para um Hospital

A radiologia moderna gera economia e eficiência para a área da saúde. Em poucos segundos as imagens já aparecem na tela do monitor para serem analisadas, editadas ou impressas.

É de extrema importância para os médicos que a impressora dos exames de imagem reflita fielmente a imagem que foi exibida no monitor. Contudo, existem alguns problemas bem comuns que comprometem a qualidade da imagem no momento da impressão.

Além de atrapalhar os diagnósticos médicos, estes problemas também prejudicam o funcionamento administrativo da clínica ou hospital, por gerar despesas invisíveis e elevar o custo de impressão dos exames.

Primeiro problema: Manutenção técnica de má qualidade ou recorrente.

A urgência faz parte do setor de saúde. Por isso é fundamental que as impressoras estejam sempre em pleno funcionamento durante todos os dias.

Quando uma impressora não funciona perfeitamente, todos os procedimentos que dependem dela ficam atrasados e comprometem o desenvolvimento do serviço. O que ocasiona a ineficiência dos atendimentos, gerando custos desnecessários.

Segundo Problema: Qualidade baixa de impressão.

A qualidade da impressão é o mais importante para os exames de diagnóstico por imagem. O equipamento de impressão deve reproduzir fielmente o que se visualiza no monitor para permitir a mesma análise a qualquer momento, por profissionais distintos.

Uma impressão que não apresente uma qualidade impecável pode interferir de modo decisivo na avaliação do profissional, podendo comprometer até mesmo o tratamento.

Para obter a qualidade nos exames médicos em papel é preciso escolher a impressora adequada e supri-la com os insumos adequados e originais. Vale lembrar também que é importante utilizar sempre um papel de qualidade. Apenas assim o impresso alcançará a qualidade exigida para os diagnósticos médicos.

Terceiro problema: Precisão das cores.

Comumente os hospitais e clínicas realizam diferentes tipos de exames por imagem, por isso, é necessário que cada impressora seja calibrada, por profissionais capacitados, para cada tipo de exame. Não se pode usar em uma impressora a mesma calibração para exames diferentes, já que, cada um exige uma configuração de cores específicas para sua análise e diagnóstico médico.

Esses três problemas pontuados acima oneram consideravelmente as despesas invisíveis da instituição ou empresa, além de causar estresse entre os profissionais, que necessitam de exames precisos para diagnosticar, e também entre os pacientes, que acabam tendo um serviço sem qualidade e demorado. E todo empresário sabe que um paciente satisfeito é a melhor maneira de divulgar um serviço ou produto.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *