Controle as impressões com eficiência e garanta lucro

Controle Impressões

Poupar e controlar as impressões com eficiência vai muito além de economizar papel. Economizando na hora de imprimir você poupa água, energia, protege o meio ambiente e garante uma significativa redução de custos.  Para te ajudar, separamos dicas valiosas para você colocar em prática na sua empresa e garantir maior eficiência do seu parque de impressão.

Imprima somente o que for indispensável

Se for preciso imprimir determinado material apenas para consulta ou leitura, formate as margens e o tamanho da fonte para utilizar ao máximo o espaço de impressão.

Use os dois lados da folha

O hábito de usar os dois lados das folhas garante uma economia de até 40% em papel. O seu bolso e o meio ambiente agradecem.

Lembre sempre de cancelar impressões solicitadas por engano

Se mandar imprimir algo por engano, cancele em seguida. Confira todo o documento antes de solicitar a impressão para ter ciência de quanto de tinta e papel você irá precisar e evite impressões desnecessárias.

Configure sua impressora da maneira certa

Sempre visualize a impressão antes de solicitar e faça os ajustes devidos para que a sua impressão seja feita corretamente, evitando o desperdício você economiza papel e tinta.

Armazene documentos de forma eletrônica

Organize suas pesquisas e e-mails em arquivos eletrônicos, isso facilita a consulta e economiza muito. Lembre-se da primeira dica: imprima somente o indispensável.

Controle as impressões

Quanto maior for o efetivo de funcionários, maior será o gasto com impressos. Por isso, invista em softwares para realizar o controle e evitar impressões desnecessárias. Eles são simples, práticos e te ajudam a economizar.

Utilize a impressora no modo rascunho

Programe a impressora para trabalhar no modo rascunho quando o impresso não necessitar de uma qualidade maior. Assim, o gasto com tinta é diminuído e a economia é certa.

Crie campanhas de conscientização

A capacidade de diminuir gastos com impressões nas empresas está atrelada à relação entre os usuários e a tecnologia. Quando há bom senso e conscientização, fica fácil reduzir os custos.

 

Read More

Saiba quanto cobrar pelo seu serviço ou produto

Inicialmente, para definir o preço de venda é necessário saber qual o custo de produzir o seu serviço ou produto. Após essa etapa, você pode partir para a definição do preço de venda. Determinar o preço de venda é muito importante para o êxito da sua empresa. Cobrar um preço equivocado pode se transformar em prejuízo para o seu negócio.

Resumindo, preço de venda é a quantia que sua empresa irá cobrar dos clientes. Esse valor deverá ser o bastante para garantir que todos os custos de produção e de venda sejam cobertos e que ainda, obviamente, sua empresa obtenha lucro com a comercialização. Cobrar o valor correto pelo seu produto ou serviço é um caminho para que sua empresa seja competitiva no mercado em meio a tantos concorrentes.

Para auxiliar no processo de precificação, existe uma conta simples que agrega esses componentes:

custos + despesas + lucro = preço de venda

Custos variáveis e fixos

Os custos fixos são aqueles contabilizados a cada mês e cuja quantia independe do volume de produtos comercializados ou serviços oferecidos. O montante de todas as despesas indispensáveis para que a empresa esteja funcionando deve ser diluído no preço dos produtos ou dos serviços oferecidos.

Hora de trabalho

Já parou para calcular quanto vale cada hora trabalhada na sua empresa? Para saber quanto vale é simples. Basta dividir o valor da remuneração pela carga horária de trabalho.

Lucro

O lucro é a percentagem aplicada sobre o valor do serviço ou produto que pode ser empregado tanto para capital de giro quanto para investimentos. É esse o valor que viabiliza o desenvolvimento ou ampliação do negócio.

Avalie o mercado

Depois de concluir as etapas já citadas até aqui, é necessário comparar o preço final do seu serviço ou produto com o preço que é praticado pelos seus concorrentes. Essa análise é essencial para averiguar se o valor cobrado pela sua empresa é equivalente ao do mercado. Após verificar esses aspectos é possível realizar alguns ajustes, caso seja preciso. O importante é que o seu preço cubra os seus custos, despesas e lhe garanta o lucro, ao mesmo tempo em que seja atrativo para os clientes.

Read More

10 tipos de papéis para impressão

10 tipos de papéis para impressão

O papel é o principal componente no sistema de impressão e são classificados de acordo com o peso, a textura e a cor, para que dessa forma seja possível escolher o que melhor se adequa às características do impresso. No mercado existem inúmeros tipos e qualidades de papel, por isso, listamos os 10 mais utilizados nas impressões para te ajudar nessa decisão.

Papel offset

Esse papel é fosco e branco dos dois lados, semelhante ao papel sulfite. Oferece maior resistência contra umidade e absorve maior quantidade de tinta do que os demais papéis por não possuir nenhum tipo de revestimento. O papel offset é perfeito para impressos que com textos, como miolos de livros, papéis timbrados, envelopes, folhetos, agendas, blocos e é um dos papéis mais baratos do mercado.

Papel supremo

O papel supremo é bastante resistente e a sua textura é a mais lisa entre os papéis utilizados para os mesmos fins. Ideal para impressões com alta qualidade e pode ser utilizado para produzir embalagens, calendários, convites, cartões de visita, encartes e marcadores de página.

Papel Kraft

Esse papel não passa pelo processo de branqueamento na sua fabricação, mantendo a cor da madeira do qual foi feito. Apresenta resistência é muito alta e por essa razão é ideal para a confecção de caixas em geral, sacolas e embalagens.

Papel reciclato

É um papel com boa resistência, confeccionado com restos de outros tipos de papel. O processo de reciclagem confere ao papel a textura áspera e a tonalidade amarronzada. Contudo, o custo é maior que o papel sulfite ou offset. Ele é ideal para blocos de notas, papéis timbrados, cartazes e cartões de visita.

Papel supremo

O papel supremo é bastante resistente e a sua textura é a mais lisa entre os papéis utilizados para os mesmos fins. Ideal para impressões com alta qualidade e pode ser utilizado para produzir embalagens, calendários, convites, cartões de visita, encartes e marcadores de página.

Papel couché

Tem uma camada de revestimento adesivo e é também bastante liso. É um dos mais utilizados nas gráficas, uma vez que, tem um ótimo custo-benefício. Existe o papel couché fosco e o brilhante as suas principais aplicações são: cartão de visita, catálogos, flyers, cartazes, capas de livros, folders, folhetos, entre outros.

Papel cartão

Esse papel só possui somente gramaturas altas, sendo mais duro que a cartolina. Pode ser encontrado em várias cores, porém apenas um dos lados é colorido. Utilizado para fazer, molduras, embalagens em geral e caixas.

Papel Revista

Utilizado para impressão rotativa para grandes tiragens. São utilizados por ser mais em conta e apresentar baixa gramatura. São usados para fazer, revistas, folhetos e tabloides.

Papel Duplex

É um tipo de papel que tem duas camadas de papel, sendo mais conhecido como papelão. O verso do papel confere melhor qualidade na impressão. Comumente utilizado para confeccionar embalagens em geral, caixas, sacolas, entre outros.

Papel Fotográfico

Esse papel pode ser brilhante, nesse caso, são mais recomendados para fotografias com cores vivas. O tipo fosco, por ter mais poros, não é aconselhado para fotos com muitos detalhes ou cores. Desse modo, é mais indicado para impressões em preto e branco.

Ficou alguma dúvida ainda? Entre em contato conosco!

Read More